Coluna do RK- Bastidores da Política Nacional e Regional

Por Roberto Kuppê (*)

Bolsonaro bipolar

Não se enganem. Bolsonaro nunca pensou nos pobres, nos ambulantes nem no tiozinho do churrasquinho. Tudo que ele fala sobre desemprego ele, na verdade, está pensando apenas nos empresários a quem ele defende com unhas e dentes. Ele sempre discursou contra as minorias e a favor dos privilégios. Ele passou 30 anos da vida pública se beneficiando das benesses da política. Se existe uma definição patológica para Bolsonaro, diríamos que ele é bipolar, psicopata. Louco mesmo.

Bolsonaro bipolar 2

Ele confunde a opinião pública ao mesmo tempo em que joga para a torcida. Ao se dizer preocupado com a pandemia do coronavírus e ao mesmo tempo com o desemprego, ele bate e assopra. Não existe essa de preservar os empregos no meio da pandemia. Ele nunca se preocupou com o desemprego. Muito pelo contrário. Há questão de um mês ele propôs suspender os contratos de trabalho sem o pagamento de salários. Ele só pensa nos patrões, no empregador.

Dia da Mentira

Hoje é o Dia da Mentira. Ou Dia de Bolsonaro, como queiram. Pesquisa Quaest, divulgada pelo Colunista no Valor Econômico e professor universitário, Bruno Carazza, em sua conta do Twitter, nesta quarta-feira (1), revela que Idosos, evangélicos e ricos são os que mais acreditam nas mentiras de Bolsonaro sobre coronavírus. De acordo com os dados do levantamento, o jornalista afirma que “a estratégia de comunicação de Bolsonaro é eficiente na mobilização de seu eleitorado. A mensagem de que a imprensa estaria exagerando na cobertura da crise do coronavírus se dissemina entre os grupos de apoio do presidente”.

O discurso do presidente

A mera tentativa de não falar asneiras, de não ser preconceituoso, de fingir ser moderado, de aparentar racionalidade faz com que o sujeito se assemelhe a um corpo sem alma, a um cadáver insepulto, a um morto-vivo de filme ruim. É contra sua natureza. Acabou.( Silvio Almeida).

Bolsonaro na oposição?

Quando este colunista assistiu ao discurso de Bolsonaro perante os apoiadores dele na frente do Palácio da Alvorada, parecia estar ouvindo um parlamentar de oposição. Ele falava que o coronavírus ia causar desemprego e muitas pessoas iam passar fome, como se o governo dele mesmo não estivesse fazendo nada. Ele quase que cobrava providências do próprio governo. Isso ia contra as ações que o governo dele já vinha fazendo. Já no discurso de ontem na TV, ele, finalmente, se posicionou como presidente da República e explanou o que o governo vem fazendo.

 

Cortar privilégios agora

O Uruguai reduzirá em 20% o salário de altos funcionários e aposentadorias mais privilegiadas; o Paraguai começou a discutir uma profunda reforma do Estado, e na Argentina, fundos destinados ao funcionamento da Câmara dos Deputados e recursos especiais reservados dos deputados serão transferidos ao Ministério da Saúde e a organismos que estão atuando no combate ao coronavírus. E no Brasil? Já passou da hora dos políticos fazerem a parte deles, com corte de salários e redirecionamento dos fundos político e eleitoral para a Saúde e rápida aprovação da PEC Emergencial e da Reforma Administrativa. (Ricardo Amorim).

Normal, mas nem tanto

Diante da pandemia, um alento. Tá havendo poucos casos no Brasil devido à temperatura. Nos EUA a situação é caótica. Até junho o Brasil volta ao “normal”. Normal entre aspas, porque o Brasil antes da pandemia, era um pandemônio. Corrupção ativa e passiva, feminicídio, genocídio, racismo, misoginia, homofobia. Será que o Brasil vai voltar ao “normal”?

                                      Mandetta, herói?

Mandetta é ou não é o bicho da goiaba? Mandetta está se saindo bem, sem dúvidas. Só o fato de enfrentar Bolsonaro já é um diferencial. Para o senador de Rondônia, Confúcio Moura (MDB) é sim, o bicho da goiaba. O senador  publicou ontem, no blog dele, praticamente apelando para que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), continue no cargo. Confúcio Moura vem demonstrando descontentamento com o Executivo federal no trato com a pandemia do coronavírus. Para Moura, a prioridade tem que ser o combate ao Covid 19. “O governo deve injetar 500 bilhões na economia, nem que tire do oco do pau!”, postou. Confúcio, assim como Mandetta, é médico.

Mandetta herói? 2

Nem tanto. Petistas lembram dele com horror. Foi um dos entusiastas do impeachment de Dilma. E apoiou o fim do Mais Médicos, cujo programa ele precisa tanto agora.

Tiro no pé

O governador de Rondônia, Marcos Rocha (Patriotas), ao tentar seguir os passos do presidente Bolsonaro, deu tiro no pé. Bolsonaro está sendo desautorizado pelos próprios ministros. Não comanda mais o país. E, agora, tardiamente, Marcos Rocha corre atrás do prejuízo. Vai para a história como omisso.

 

Prior X Bolsonaro

Em meio à pandemia e aos caos proporcionado pelo presidente Bolsonaro, salvo alguns paneleiros, a população brasileira está preocupada mesmo com os isolados do BBB. Dizem que mais de 1 bilhão de votos (telefonemas) foram dados para tirar um tal de Prior. Poxa, que tal agora mirar essa metralhadora e tirar Bolsonaro. Por enquanto, o presidente B38 tem sido mais perigoso do que o Covid 19.

Eleições 2020 adiadas

Não há clima, não haverá recursos financeiros e nem condições de se realizar eleições municipais neste ano. O pleito deverá ser adiado. Bom para os prefeitos e vereadores que terão seus mandatos estendidos.

(*) Roberto Kuppê é jornalista e articulista político

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*